Shares
Como encarar a crise financeira no Brasil

4 dicas de como encontrar oportunidades para encarar a crise econômica no Brasil

Sim, todos nós sabemos: a crise econômica no Brasil tem batido à nossa porta e aterrorizado a nossa vida de um modo geral.

Muitos têm medo de perder o emprego ou não conseguir pagar a escola dos filhos já que está cada vez mais difícil ter uma renda compatível com as despesas no Brasil. 

Mas talvez o que as pessoas não tenham parado para pensar é que a situação está ruim para todos. E é justamente aí que nascem as oportunidades.

Diversos negócios já nasceram em um cenário de crise econômica e é possível praticar o empreendedorismo nessa situação.

Claro que o receio de ser atingido pela crise econômica pode ser um pesadelo para qualquer um.

Principalmente por eventos difíceis como esse exigem que você faça grandes mudanças em sua vida e o período de reestruturação pode ser incrivelmente estressante. 

Talvez você tenha encontrado dificuldades de conseguir novos clientes, ou a sua empresa está cortando gastos e o trabalho ficou mais difícil, ou talvez você acabou de ser formar, mas o mercado de trabalho não está contratando.

Todos esses são problemas muito comuns hoje em dia — você não está sozinho.

Por outro lado, praticar o empreendedorismo em uma crise econômica requer uma boa compreensão dos estágios de um ciclo econômico.

Quando uma economia está passando por um período de expansão, empregos estão sendo criados, os consumidores estão gastando e as empresas estão crescendo.

Em uma economia conturbada, no entanto, os empregos são perdidos, os consumidores reduzem os gastos e a maioria das empresas está com problemas.

Assim, empreender na crise serve como um mecanismo de crescimento para você e também para a economia como um todo.

Especialistas da área afirmam que os efeitos da crise econômica na sua vida podem ser remediados quando você recuperar o seu autocontrole, tomar ações sólidas e buscar oportunidades ativamente.

Os benefícios financeiros de lidar com a crise, como poupar mais, pagar suas dívidas e encontrar outras fontes de renda irão melhorar não apenas a sua autoconfiança, mas também o seu humor geral. 

E claro, irão te dar mais segurança para você seguir uma vida mais tranquila.

Por isso, confira a seguir 4 maneiras de encontrar oportunidades para encarar a crise econômica no Brasil.

Compreenda os estágios do ciclo econômico

Uma boa compreensão dos estágios do ciclo econômico pode fornecer informações valiosas sobre como tomar decisões de investimento e de como empreender na crise.

Isso fornecerá bom conhecimentos sobre como identificar e explorar essas oportunidades. Confira abaixo as 5 fases do ciclo econômico:

crise financeira e os estágios do ciclo economico
  1. Boom de crescimento: um boom ocorre quando há um aumento no produto interno bruto, fazendo-o subir a uma taxa mais rápida do que a tendência normal de crescimento. Mais empregos são criados, fazendo com que o desemprego caia, os salários reais sejam altos, os níveis de renda subam e os gastos de consumo, altos. Um boom é um período de expansão com a alta taxa de crescimento em um ritmo mais rápido;
  2. Recessão/desaceleração antecipada: Durante a recessão ou desaceleração iniciais, a taxa de crescimento diminui. O PIB está crescendo mais lentamente do que a taxa normal de crescimento, as taxas de juros estão subindo e as expectativas dos consumidores começam a cair;
  3. Recessão total: Uma recessão completa é um período de contração, caracterizado pela queda do nível do PIB real por dois trimestres consecutivos. O crescimento em plena recessão é negativo, e todas as atividades econômicas testemunham um declínio significativo em todas as áreas da economia. Tal declínio inclui uma alta taxa de desemprego, um declínio nos gastos do consumidor, declínio dos lucros e muitos negócios fracassados;
  4. Depressão: Depressão também é conhecida como uma queda. Ocorre quando a recessão total é prolongada além de dois trimestres, fazendo com que o PIB real diminua em mais de 10% a partir do último ciclo;
  5. Recuperação: Como o nome indica, na fase de recuperação, a economia está começando a se recuperar da depressão. A taxa de juros está no seu nível mais baixo e a expectativa e os gastos do consumidor começam a subir. Um aumento nos gastos do governo também é testemunhado na fase de recuperação.

Observe o ambiente ao seu redor e não tenha medo de ser criativo em uma crise econômica

Não tenha medo de ser criativo durante a crise

De uma maneira geral, uma boa estratégia para encontrar oportunidades nos momentos de crise econômica é observar o ambiente ao seu redor.

Um empreendedor de sucesso precisa entender que "é na crise que nasce a oportunidade."

Quando falamos de crise, a principal preocupação é a renda. Por isso, ao observar o seu ambiente você poderá pensar em alguma ideia para garantir que a sua renda não diminua.

O próximo passo depois da observação é ser criativo. Seja criativo e procure saídas para a crise econômica. Um bom exemplo é o que aconteceu com uma loja de doces e confeitos.

A loja era especializada em bolos, doces e outros produtos para festas de todos os tipos. Mas com a situação do Brasil ficou difícil empreender na crise.

O número de clientes diminui, o preço dos ingredientes para fazer os bolos e doces aumentou e as contas continuavam chegando.

O que a dona da loja de doces nessa história fez foi: observar o ambiente e ser criativa!

Ela já sabia que a maior parte das usas clientes também gostava de cozinhar, então criou uma linha de aventais e outros acessórios femininos para cozinha e abriu um espaço na sua loja de doces para vender esses novos produtos.

O resultado foi um sucesso nas vendas dos aventais, recuperando o crescimento da loja. Como você poder percerber nessa história, empreendedorismo e crise econômica combinam sim!

Compreenda como os consumidores se comportam à medida que a economia se move

Comportamento de consumo em crise

Essa questão é muito importante quando você começa a pensar no que investir ou em quais negócios embarcar.

Quando a economia flutua nos diferentes estágios do ciclo econômico, as expectativas do consumidor também flutuam com ela.

No entanto, alguns setores da economia ou alguns produtos ou serviços movem-se especificamente com a economia, enquanto outros não.

Torna-se importante entender como um produto se move com a economia para acessar sua viabilidade em uma economia conturbada.

Pense em você como um consumidor.

Você está disposto a gastar em produtos ou serviços de luxo quando sua renda está diminuindo?

Quando você está em alto risco de perder seu emprego ou talvez quando já está desempregado? Ou quando os preços de bens e serviços estão subindo rapidamente?

Bens de luxo são bens cuja demanda aumenta à medida que a renda aumenta, como carros de luxo, diamantes, roupas de grife, férias internacionais, alimentos integrais ou orgânicos, dentre outros.

A resposta provavelmente é "não" para tais bens e serviços. Esse é o caso da maioria dos consumidores em uma economia problemática.

Já as necessidades são bens que os consumidores não podem viver sem e comprarão independentemente de mudanças em seus níveis de renda.

Exemplos de tais produtos incluem comida, moradia, roupas, água, corte de cabelo.

A demanda por necessidades assim não muda à medida que a economia declina ou quando seus níveis de renda mudam.

Voltando à questão básica, é mais provável que os consumidores continuem gastando com os bens e serviços necessários, mesmo quando sua renda está caindo porque eles não podem passar sem eles.

Quando você é capaz de identificar e criar valor para os consumidores, tornar-se um empreendedor em uma crise econômica pode ser um motor de crescimento.

Durante esse período de crise, os consumidores compram produtos baseados em seu valor. Se você já está no negócio ou pensando em empreender na crise, criar valor para os consumidores é fundamental para o sucesso.

Portanto, dê um salto, crie um produto ou ofereça um serviço que agregue valor a seus clientes e faça com que eles comprem sempre.

Procure opções para uma segunda fonte de renda e comece a empreender na crise

A nossa última dica para você encontrar oportunidades para encarar a crise econômica no Brasil é procurar opções para uma segunda fonte de renda.

O ideal seria começar a empreender na crise verdadeiramente, mas você pode começar com passos menores até sentir mais segurança em ter uma segunda fonte de renda.

Além disso, você poderá compartilhar essa ideia com seus amigos e familiares e ajudar mais pessoas a encarar bem a crise.

Veja abaixo uma lista de opções para criar uma segunda fonte de renda:

  • Negócios online: Você poderá trabalhar no mercado online, criando e vendendo produtos digitais na internet, como cursos, e-books. Você poderá ainda se tornar um afiliado de grandes produtos online que já estão a venda e ajudar revendendo.
  • Airbnb: Se você tem um espaço, quarto, sala sobrando em sua casa você poderá alugar esse espaço através do Airbnb. É uma excelente opção para quem precisa de uma renda extra e viaja muito por exemplo. Enquanto você não estiver em cada outra pessoa poderá usar o seu espaço e você ainda ganha dinheiro com isso!
  • Marketing Multinível: Outra opção incrível para começar a empreender na crise é se tornar um consultor e revender produtos de necessidade comum de perfumaria, bem-estar, higiene pessoal, maquiagem e cosméticos, no que é conhecido como marketing multinível. Nessa abordagem, você pode criar a sua rede de negócio para revenda de produtos e ganhar comissões por cada pessoa que ajudou a colocar na rede.

Super completas as nossas dicas não é mesmo? Conta para a gente nos comentários como você vai encarar a crise econômica no Brasil.

Leave a Comment: